Felipe Massa
Felipe Massa

FELIPE MASSA

WILLIAMS MARTINI RACING OFFICIAL DRIVER

@massafelipe19

Biografia

Felipe Massa nasceu em São Paulo no dia 25 de abril de 1981, mas passou a maior parte da infância em Botucatu. Foi nessa pequena cidade do interior paulista que começou a manifestar os primeiros sinais da habilidade que o levaria às pistas de todo o mundo – inicialmente com uma pequena motinho de motocross e, a seguir, com o kart que ganhou do pai.

E foi no kart que a carreira começou. Felipe conquistou diversas vitórias nos vários campeonatos que disputou a partir de 1990. Mas foi na Fórmula Chevrolet, onde estreou em 1998 e se sagrou campeão em 1999, que realmente passou a chamar atenção. Depois do título, a transferência para a Europa seria o passo natural na temporada posterior.

Em 2000, com verba suficiente apenas para as provas iniciais, Felipe entrou na Fórmula Renault italiana, divisão de base que costumava reunir mais de 50 carros naquela época, e foi logo mostrando do que era capaz. Venceu a abertura do calendário em Mugello e passou a despertar interesse de imediato. Repetiu a dose na etapa seguinte e fez o mesmo na primeira corrida do Campeonato Europeu da categoria, cuja participação só acabaria sendo possível graças ao apoio da própria equipe. Resultado: Felipe dominou ambos campeonatos e ganhou os dois títulos em disputa.

A Fórmula 3000 europeia se transformaria num sucesso absoluto em 2001. Felipe alcançou o título com seis vitórias em oito rodadas e como prêmio maior assinaria contrato com a Ferrari por um período de oito anos. Em setembro, já vinculado à equipe de Maranello, realizou o primeiro teste na Fórmula 1 a convite da Sauber, uma das equipes interessadas no potencial daquele jovem piloto e buscando um substituto para Kimi Räikkönen, de partida para a McLaren. Mostrou rapidez desde as primeiras voltas em Mugello e praticamente concretizou o sonho de correr na categoria a partir de 2002 pela equipe suíça, cliente dos motores Ferrari.

A estreia, com apenas 20 anos de idade, foi no GP da Austrália. No positivo balanço final da temporada, somou quatro pontos, o primeiro deles logo na segunda etapa com o 6º lugar no GP da Malásia – e numa época em que apenas os seis primeiros pontuavam. Mas, ainda muito jovem e sem a experiência necessária, cometeu alguns erros naturais para um novato e foi devolvido à Ferrari. De volta à Scuderia, desempenhou a função de piloto de testes em 2003, ano em que a dupla titular era formada por Michael Schumacher e Rubens Barrichello.

Mais maduro, Felipe regressou à Sauber para mais dois anos em 2004 e 2005. Ao longo desse tempo, mostrou que estava pronto para voos mais altos e não foi surpresa quando a Ferrari anunciou que seria o companheiro de Schumacher a partir de 2006. Retribuiu a confiança com poles e vitórias nos GP da Turquia (sua primeira na categoria e também a primeira das três que alcançaria em Istambul) e do Brasil, onde trocou o tradicional macacão vermelho da Ferrari por um com as cores verde e amarela da bandeira de seu país. Foi o fim de um tabu de 12 anos sem uma vitória brasileira em Interlagos.

 

Felipe se manteve na Ferrari até o fim de 2013. Nesse período, o mais longo já passado por um piloto na lendária equipe italiana computando-se o contrato assinado em 2001, somou 11 vitórias e 15 poles. E protagonizou a decisão de campeonato mais eletrizante da história da F1 em 2008, quando ganhou o GP do Brasil pela segunda vez e chegou a celebrar o título por alguns segundos na última etapa, antes que Lewis Hamilton cruzasse a linha de chegada em Interlagos com o 5º lugar suficiente para se tornar campeão e o deixasse com o vice pela diferença de apenas um ponto. Sofreu também em 2009 um sério acidente no GP da Hungria que o afastou das pistas pelo restante do campeonato.

No final de 2013, Felipe anunciou a passagem para a Williams e vem-se transformando em personagem-chave para o renascimento que a equipe inglesa comandada por sir Frank Williams vem atravessando desde então. Foi o único piloto não-Mercedes a conseguir uma pole em 2014 (Áustria) e, ao lado do parceiro Valtteri Bottas, levou o time ao terceiro lugar no Mundial de Construtores.

 

Nome: Felipe Massa
Data de nascimento: 25 de abril de 1981
Local: São Paulo
Casado com Anna Raffaela Bassi Massa. Filho: Felipe Bassi Massa
Equipes na Fórmula 1: Sauber, Ferrari e Williams
GPs disputados: 217
Vitórias: 11
Poles: 16
Pódios: 40
Voltas mais rápidas: 15
Primeiro GP: Austrália 2002
Primeira vitória: Turquia 2006

 

Dados atualizados até 10 de maio de 2015

Parceiros

Contato

captcha